Fundação Espírita André Luiz | ArtigoBem Aventurados os que têm os olhos fechadosporMagali Bischoff
logo_feal
feal_mail


Bem Aventurados os que têm os olhos fechados 24/01/2008

Magali Bischoff

A chegada de mais um ano é um convite à reflexão, olhamos para trás, lembramos das metas alcançadas, dos acertos e dos erros, e retomamos algumas propostas que deixamos para trás.

Esse ano o trabalho vai acontecer, vou me dedicar à escola, a família, vou ser mais paciente, fazer novos amigos, vou guardar dinheiro, pintar a casa, trocar o carro, a geladeira, vou perder uns quilos, etc.

Mesmo planejando as mudanças, algumas propostas permanecem as mesmas, então perguntamos: O que acontece? Por que nem tudo se renova, apesar do esforço e de várias tentativas de mudança no percurso de um ano?

Será que observei claramente aquilo que precisava mudar?
Será que estou preparada para aceitar aquilo que não posso modificar?
O segredo do bem viver não é conquistar tudo o que sonhamos, nem realizar todas as mudanças que planejamos, principalmente quando planejamos a mudança no outro, esquecendo que na realidade, nós é que devemos mudar.

Se não conseguimos o que queremos, caímos no desânimo e acreditamos que temos que passar por isso ou por aquilo, que estamos predestinados ao sofrimento para evoluir. O Criador sabe que a felicidade é nossa destinação, mas nunca condicionou a conquista dela a “alguém” ou “alguma coisa”, e muitos passam à vida acreditando que:

Ser feliz é ter um carro do ano, uma casa própria, uma casa na praia, uma fazenda.
Ser feliz é ter um marido bom, calmo, trabalhador, fiel e se possível rico.
Ser feliz é ter uma esposa calma, amável, sincera, trabalhadora, fiel e segura.
Ser feliz é ter saúde, ser magra ou ser forte, ter sucesso ou fama.
Ser feliz é trabalhar todo dia e voltar só no final do dia.
Ser feliz é trabalhar em casa e ter mais tempo para família.
Ser feliz é buscar um prêmio, um destaque, para que os outros acreditem na sua capacidade e no seu valor.
Ser feliz é curtir a vida, aproveitando de tudo e de todos para ter o que quero.

O modelo de felicidade varia em cada indivíduo, muitos têm tudo e não são felizes, sentem um vazio interior.As necessidades materiais ou afetivas podem ser atendidas, mas não são suficientes para dar um sentido maior para a existência.

Outros vivem na simplicidade e apesar das dificuldades, não perdem a alegria de viver.

Vamos abrir nossos olhos para a felicidade real. Somos únicos, jamais devemos nos comparar, quando fazemos isso, sentimos a infelicidade, que somente gera revolta, mas não modifica a situação.

Observando melhor, os sinais que Deus envia para cada situação, seja ela uma doença inesperada, a perda do emprego, uma separação, um filho que nasce com algum problema sério, dificuldades financeiras, de relacionamento, falta de amor, de compreensão, de amizade, solidão, ingratidão, a separação de um ente querido, em alguns casos, algumas delas não vão se modificar.

A Doutrina Espírita, através da Reencarnação, deixa claro, que nesses casos, temos um passado a ser corrigido, uma prova ou expiação a ser vivida.
Se não sou atendida, é porque não estou preparada para ter tudo o que peço.
No momento não mereço ter aquilo que quero, e se tivesse, como estaria a minha vida hoje?

E se Deus atendesse a todos os pedidos? Como estaria o mundo?

Posso decidir fazer tudo o que estiver ao meu alcance para viver feliz e aprender com as dificuldades, extraindo o melhor aprendizado de cada situação, mas se ela não muda, porque lamentar?

Acrescente na sua lista, esse ano, o exercício da gratidão.
Comece agradecendo a Deus todos os dias, à oportunidade de renovação que a vida está lhe oferecendo, aprendendo a viver e conviver com as aflições.

As mudanças que desejamos, não acontecem a olhos vistos, mas se ela é real , a alma cresce, amadurece e leva à conquista da verdadeira felicidade: Aprender a viver a vida com Sabedoria .

Se observarmos a lição que temos sobre paciência na própria natureza, vamos ver o tempo que leva para cada semente germinar, crescer, dar flores e frutos, aguardando a chegada das estações do ano, que em parte, são responsáveis por essa mudança.

Como na natureza, assim são as diversas existências, mais uma oportunidade de crescimento, à partir de uma nova experiência,aprendendo coisas novas e progredindo sempre.

Se a cada manhã temos o Sol a iluminar, fornecendo a sua Luz, temos também o Amor de Deus, aguardando o dia em que seremos árvores frondosas da Criação, prontos para oferecer os frutos do nosso Amor a todos aqueles que estão conosco.

Sem pressa, sem preocupação de ter tudo na vida, mas sim com pressa de SER mais feliz com o que já foi conquistado.

Não vamos perder essa oportunidade, seja qual for nosso problema ou nossa dificuldade, vamos manter a alegria e tornar a nossa vida, e a dos que nos cercam, especiais.

Bem aventurado é aquele que têm os olhos fechados para aquilo que o impede de ser feliz, desenvolvendo a capacidade de ver além das fronteiras materiais, encontrando as belezas do seu mundo interior, percebendo a dos outros também.

Simplifique a sua vida, priorize as coisas mais importantes, as que têm maior significado para você. Seja feliz com aquilo que tem na vida, com as lições que virão, com as dificuldades, as alegrias, as dores as vitórias e as derrotas, com o coração cheio de esperança, coragem e fé.

Planeje, sonhe, idealize, crie metas e objetivos, prepare-se para o que der e o que vier, vivendo cada dia o seu dia, tornando-o alegre e especial.

Afinal de contas, Deus continua ofertando mais um amanhecer para que possamos recomeçar. E lembre-se que nesse ano ninguém pode tirar de você:

...A graça de se sentir querido.
...A fé no amor, mesmo em tempos de guerra.
...A força para transformar a vida.
...A esperança de realizar seus sonhos.
...A liberdade de mudar de idéia.
...A humildade de se saber imperfeito.
...A vitória de ter resistido a uma tentação.
...A coragem de ser simplesmente você.
...A honestidade de assumir as suas limitações.
...A disposição de tentar mais uma vez.
...A vontade de enfrentar desafios.
...A capacidade de pedir ajuda.
...A sensação de dever bem cumprido.
...A certeza de que a vida sempre vale à pena.

Aproveite seu 2008 e seja feliz!

Com afeto,
Magali Bischoff


Referências Bibliográficas

(1) KARDEC, Allan – “O Evangelho Segundo O Espiritismo” –Cap.VIII - itens 20 e 21.
(2) KARDEC, Allan – “Revista Espírita” – Julho de 1863.
(3) XAVIER, Francisco Cândido – do livro: “Reconforto” – Mensagem do Espírito Emmanuel - Nem todos os aflitos.

Mensagem Emmanuel:
NEM TODOS OS AFLITOS

A provação é um desafio que poucos suportam, lição que raros aprendem.
Depois de regulares períodos de paz e ordem, a alma é visitada pela provação que, em nome da Sabedoria Divina, lhe afere os valores e conquistas.
Raros, porém, são aqueles que a recebem dignamente.
O impulsivo, quase sempre, converte-a em falta grave.
O impaciente faz dela a escura paisagem do desespero, onde perde as melhores oportunidades de servir.

O triste desvaloriza-lhe as sugestões e dorme sobre as probabilidades de auto-superação, em longas e pesadas horas de choro e desalento.

O ingrato transforma-a em calhau com que apedreja o nome e o serviço de companheiros e vizinhos.

O indiferente foge-lhe aos avisos como quem escapa impensadamente da orientadora que lhe renovaria os destinos.

O leviano esquece-lhe os ensinamentos e perde o ensejo de elevar-se, por sua influência, a planos mais altos.

O espírito prudente, entretanto, recebe a provação qual o oleiro que encontra no fogo o único recurso para imprimir Se a tempestade purifica a atmosfera e se o fel, por vezes, é o exclusivo medicamento da cura, a provação é a porta de acesso ao engrandecimento espiritual.
Só aqueles que a recebem por esmeril renovador conseguem extrair-lhe as preciosidades. É por isso que nem todos os aflitos podem ser bem-aventurados, de vez que, somente aproveitando a dor para a materialização consistente de nossos ideais e de nossos sonhos, é que se nos fará possível encontrar a alegria triunfante do aprimoramento em nós mesmos, a que somos todos chamados pela vida comum, nas lutas de cada dia.

Emmanuel


Ps.: Os conceitos aqui emitidos não expressam necessariamente a filosofia FEAL, sendo de exclusiva responsabilidade de seus autores.


Outros Artigos


Todos artigos

Fundação Espírita André Luiz
Av. André Luiz, Nº 710 - Picanço - CEP.: 07082-050 - Guarulhos/SP | (11) 2457-7000
Todos os direitos reservados.