Fundação Espírita André Luiz | ArtigoAquele que ama a Deus e odeia seu irmão é mentirosoporSimone de Nardi
logo_feal
feal_mail


Aquele que ama a Deus e odeia seu irmão é mentiroso 03/11/2011

Simone de Nardi

Se alguém diz: Eu amo a Deus, e odeia a seu irmão, é mentiroso. Pois quem não ama a seu irmão, ao qual viu, como pode amar a Deus, a quem não viu? 1 João 4:20

Estamos acostumados , em nossas religiões, a ouvir estas e outras frases de grande impacto emocional e ético, como “Amar ao próximo como a si mesmo”, ser indulgente para com o irmão, ser misericordioso etc e tal. Muitas destas frases nos tocam profundamente e em alguns elas operam grandes transformações, isso desde que meu próximo seja sempre meu próximo humano.

Sim, é verdade. Todas as belas frases e citações que ouvimos nas mais maravilhosas palestras da qual participamos se dirigem, tanto para nossos ouvidos, quanto no momento em que saem dos lábios dos palestrantes, somente para nós, os seres humanos. Dizemos, ouvimos, a todo o momento que todas as criaturas são filhas de Deus, que Ele e o único Pai criador, que devemos amar e respeitar seus filhos, mas quando alguém questiona sobre os animais, criaturas do mesmo Pai, a coisa muda de figura e nossa voz se cala na garganta, e nosso ouvido se fecha para o fato.Isso porque Jesus nos disse: “ Tive fome e me deste de comer, tive sede e me deste de beber”. Pedimos um tempo, alegamos que somos fracos, alegamos necessidades desnecessárias e o pior, projetamos num futuro muito distante a nossa mudança, mudança essa que deveríamos ser neste exato momento em que estamos encarnados. É até compreensível este “futuro” para as religiões que não crêem na reencarnação, mas para os espíritas....esperamos um mundo melhor para os animais quando aqui reencarnamos novamente? Um mundo feito com o trabalho árduo de outros irmãos que não contaram em nenhum momento como nosso apoio???

Fica difícil dizermos que no “Futuro” a coisa toda vai mudar se nos sentarmos e não fizermos absolutamente nada para que a engrenagem da transformação funcione . Como vai ocorrer a mudança se a maioria dos espíritos optarem pela próxima encarnação, quem é que vai fazer este trabalho, os desencarnados? Quais? Com certeza não aqueles que aguardam a mudança de braços cruzados. Ajam reencarnações para que a mudança se opere nos corações de todos, e com isso já se vai mais de 2000 anos de postergação em amar nosso próximo.Uma dica fácil para que a mudança comece a se operar em nosso interior é: ao lermos qualquer artigo, de qualquer autor, ou mesmo durante uma palestra, esquecermos a conveniente separação que fizemos entre as criaturas divinas, eliminarmos a divisão entre animal humano e não humano e pensarmos somente na unidade Divina. Imediatamente passaremos a compreender que a mudança não depende do futuro, mas de cada um de nós e no dia de hoje,assim poderemos ver com clareza que as lições contidas em cada artigo, em cada livro, serve a todos os seres vivos, a todas as criaturas. Somente assim poderemos ver que amar a um irmão é a capacidade de amar o humano e o animal, o vegetal e o mineral. Somente compreendendo esta lição de amor iremos parar de projetar no futuro, de outros espíritos ,o trabalho que não desejamos realizar.

Como anda a nossa contribuição para com a mudança planetária em seu todo?

Que a mudança que se efetiva para o bem de nosso Planeta possa contar com nossa parcela de contribuição.


Ps.: Os conceitos aqui emitidos não expressam necessariamente a filosofia FEAL, sendo de exclusiva responsabilidade de seus autores.


Outros Artigos


Todos artigos

Fundação Espírita André Luiz
Av. André Luiz, Nº 710 - Picanço - CEP.: 07082-050 - Guarulhos/SP | (11) 2457-7000
Todos os direitos reservados.